domingo, 30 de dezembro de 2012

FELIZ ANO de 2013


F
altam menos de 48 horas para 2013, aliás, o primeiro ano com 4 dígitos diferentes desde 1987, informação que na verdade não significa nada mas faz parte das inúmeras “historinhas” que aparecem nas redes sociais para nossas “curtições”.
E tem mais, descobrimos que os chineses estão em pleno ano de 4710, da era do Dragão, que vai até 9 de fevereiro de 2013, quando inicia a fase da Serpente.
Na verdade acho que estamos passando muito tempo no computador, o que nos faz falar, ou melhor, escrever coisas que normalmente não escreveríamos.
Então vamos pular as historinhas e irmos direto ao assunto: “aos votos de um FELIZ ANO NOVO com paz, amor, saúde, principalmente longevidade para os mais velhinhos da turma, além de muitos drinks, kibes e claro, um dinheirinho no bolso, que não faz mal para ninguém. 
E para fecharmos o já cansado 2012, relacionamos aqui algumas das msg encaminhadas pelo Grupo, de Natal e Ano Novo, para que fiquem registradas em nosso blog tb o estilo de nossos amigos e amigas.

Sex, 21 Dez 2012 às 18:53
Para  Correa Dutra
Agora RAPAZIADA que o MUNDO NÃO ACABOU?
Desejo um Feliz Natal e Prospero Ano Novo.
São os votos de Mario e Família

Sex, 21 Dez 2012 às 19:06
Prezados Amigos (as):
Agradecemos o apoio recebido durante 2012, e desejamos um Feliz Natal com muita Saude, Paz e Alegrias.
Um grande abraço,
Ulysses Campolina
   Presidente
  
Sáb, 22 Dez 2012 às 17:35
Rapaziada,
Infelizmente não pude comparecer ao encontro este ano pois minha mãe estava hospitalizada. Graças  a Deus saiu agora antes no NATAL depois de 10 dias.
De qualquer maneira e antes tarde do que nunca, um FELIZ NATAL e o ano de 2013 melhor que 2012 e pior que 2014.
Armando
natal tranquilo, FELIZ NATAL PÁRA TODOS SEUS FAMILIARES!
Abraços
MARCO CH

Dom, 23 Dez 2012 às 13:50
Boas noticias Armando Qua Qua - Feliz Natal ......
B

Dom, 23 Dez 2012 às 19:25
Queridos familiares e amigos,
Boas Festas!
Que nesse Natal, você sinta toda a alegria necessária para ser feliz a cada instante!
Que nesse Natal todas as suas vontades, sonhos e desejos, sejam realizados!
Que você tenha uma noite de paz, que tenha boas festas juntamente com as pessoas que sempre estão ao seu lado!
Que você encontre razões para continuar vivendo, sorrindo e fazendo amigos!
Que neste tempo de paz você possa receber de cada pessoa o amor que elas te oferecem.
Boas festas, com muito ânimo e muita alegria e que se torne realidade os sonhos que você deseja alcançar!
São os votos,
de alguém que faz parte deste seu mundo de amizades!
Jorge Van e Celeste

Dom, 23 Dez 2012 às 21:00
De Vieira
A TODOS OS CORREANOS SENSATOS,
QUE TENHO A MÁXIMA CERTEZA DEVEM CORRESPONDER A MAIS DE 70% DE NOSSOS CONFRADES, SEGUE ANEXA A FOTO MAIS VALIOSOS E LINDA QUE PODEMOS GUADAR EM NOSSOS CORAÇÕES.
 É O NOSSO MAIOR AMOR E ORGULHO DEPOIS DE NOSSAS FAMÍLIAS,
 BOOOOTTTTAAAAFFFFFOOOOOOGGGGGGOGOOOO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 UM FELIZ NATAL AOS MEUS CONTEMPORANEOES,
 SVieirovisky

Dom, 23 Dez 2012 às 21:04
De  Vieira
Amo a todos os correanos de cima e de baixo, volto a comunicar amanhã, pois confesso estou muito Bêbado neste momento.
Svieirovisky

Dom, 23 Dez 2012 às 21:16
Os dias são demasiado atarefados,
Os segundos são escassos
mas há sempre tempo de enviar um e-mail ...
Desejando... FELIZ NATAL!!!
                 ... FELIZ ANO NOVO!!!
                 ... RICAS BÊNÇÃOS DE DEUS!!!
... e um milhão de coisas boas pra você no novo
ano de 2013 !!!
"SEJA   IMENSAMENTE   FELIZ !!!"

Seg, 24 Dez 2012 às 16:43
NÃO HÁ MUITO O QUE FALAR.
A MSG FALA MAIS DO QUE QUALQUER PALAVRA.
ASSISTA A MSG ATÉ SEU FINAL, É LINDA.
FELIZ NATAL.

Seg, 24 Dez 2012 às 18:05
Obrigado, velho Amaro....... um ótimo Natal e um Novo Ano repleto de saúde e realizações, a você e aos seus.
Um forte abraço,
Byra

De: UBYRAJARA FILHO 
Para: correadutra@yahoogrupos.com.br 
Enviadas: Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2012 18:19
Assunto: [correadutra] FELIZ NATAL

MEUS VELHOS E QUERIDOS AMIGOS,
Desejo a todos, e as respectivas famílias, um ótimo Natal e um novo ano repleto de saúde e realizações. Com muito dim-dim. Obrigado pela grande amizade que perdura entre nós e que seja conservada por muitos anos.
Abraços
Byra

Seg, 24 Dez 2012 às 18:40
Galera da CD!
Mais um ano, embaixo do céu e acima da terra, e com agua[cervejas] pra beber!
VALEU!
Vida saudavel para todos!
Abraços apertados!
Chico
  
Seg, 24 Dez 2012 às 18:42
aos meus, amigos de ontem hoje e sempre
é muito bom ter passado pela vida de vcs, e saber que mesmo depos de vários tempos,ainda conseguimos ser,cada um de nós,simplesmnete
nós mkesmo uns com os outros,é realmente muito bonita a nossa amizade,e principalmente eterna, sincera e carinhosa,amo vcs, e desejo de todo o cor4ação que DEUS ilumine suas casas, suas vidas e familiares neste natal, e que 2013 seja PORRETA, com muita prosperidade, MUITA SAÚDE, paz, amor, união,e que o dimdim cada dia se triplique em nosos bolsos,bolsas, colchões
galera AMO VCSSSSSSSSSSSSSSSSSS
ETERNAMENTYE BELLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLLL

Seg, 24 Dez 2012 às 19:03
MARCOS,MEU FRANGO PREDILETO,MEU IRMAOZÃO,TE DESEJO O MUNDO EM 2013, DE MIL BJS NA TEREZA
TE AMO

Ter, 25 Dez 2012 às 13:45
Aos queridos amigos da CD desejo um feliz natal e um ano de 2013 maravilhoso. Nao pude ir ao encontto em funçao e viagem a trabalho de ultima hora, mas faço minhas as palavras do Byra e de todos os demais. Manter acesa essa chama por quase 50 anos mostra que construimos uma relaçao de forte amizade. Beijos a todos e a todas.
Beto N

Ter, 25 Dez 2012 às 14:50
Feliz Natal para todos voces e Byra obrigada pelas palavras!!!
Te-los junto a nós, mesmo estando do outro lado do oceano, me faz sentir bem brasileira e ainda mais que a temperatura aqui está simplesmente como o inverno no Rio ou Sao Paulo, com 12°C... Sem neve!!!  Está sendo um Natal completamente atipico para os alemaes... 
Paz, Alegria, Harmonia e muito Amor para todos voces, da minha ou nossa Turma da Correia.... Meu beijao e claro meu carinho também, que nao pode faltar......
Fiquem com Deus.... e elevem seus pensamentos e vibrem AMOR para o Universo....  para que possamos enviar Amor para todos os lugares do mundo.... que nao custa nada!!
 Rose

Ter, 25 Dez 2012 às 22:40
Para ‘Correa Dutra
Queridos amigos e amigas,
Ontem lembrei-me de vocês. Dos dias de Natal, quando eu saía de casa em casa, cumprimentando pais e mães dos amigos. Nem sempre conseguia cumprimentar a todos, pois era meu costume, estar à meia-noite com minha mãe; celebrando o nascimento do Menino-Deus. 
Depois, porém, dava seguimento às minhas visitas (mesmo que rápida) e de gole em gole, lá ia eu pela noite de Natal, a brindar com os amigos, aquele dia.
Ontem lembrei-me de vocês. E pedi ao Menino-Deus que esteja sempre presente em suas vidas e de seus familiares.
Feliz 2013!
Do amigo,
Kybe


Qua, 26 Dez 2012 às 09:00
De jneto
       Depois de um FELIZ NATAL, um Grande Ano Novo!!!
      Acesse o link abaixo:
      http://www.pusher.com.au/clients/pusher-christmas-2011
      Digite seu endereço completo: RUA, Nº, CEP, CIDADE, ESTADO E PAÍS...
    e veja, na janela, a neve que continua caindo na rua de sua casa...
jd

De: Nome WELLINGTON Andrade
Para: "correadutra@yahoogrupos.com.br"  
Enviadas: Terça-feira, 25 de Dezembro de 2012 11:45
Assunto: Re: [correadutra] FELIZ NATAL
GRANDE BIRA E A TODAS AS FAMÍLIAS , 
AINDA NÃO CONSEGUIRAM ACABAR COM O MUNDO , VAMOS SEGUIR E NO PRÓXIMO ANO ESTAREMOS JUNTOS , LÁ NO " KTTGRILL) " OU QUEM SABE FRETAREMOS UM VÔO , UM TRANSATLANTICO E IREMOS COMEMORAR NOSSO ENCONTRO  EM ALGUMA PARTE DESSE PLANETA,
PARA ISSO BASTA , ALGUEM ENTRE NÓS GANHAR A " MEGA DE VIRADA", FICA AQUI A SUGESTÃO... 
MAS DO CONTRÁRIO , QUALQUER BOTECO " BUNDA DE FORA " SERÁ UM LOCAL MARAVILHOSO, ISSO PORQUE NÓS COM A NOSSA PRESENÇA E AMIZADE  O TORNAREMOS ASSIM.
FELIZ NATAL ! E QUE 2013 , CHEGUE COM MAIS AMOR E SAÚDE À TODOS.
GUAGUINHO

Qui, 27 Dez 2012 às 14:22
De Vieira

A TODOS OS CORREANOS,
APROVEITANDO O ASSUNTO SOBRE O FINAL DO MUNDO, FOI FEITA A SEGUINTE PERGUNTA.
- POR QUE O BRASIL FOI CONSIDERADO O PAIS MAIS SEGURO PARA FUGIR DO FIM DO MUNDO?
Resposta: Porque este país não está preparado para os grandes eventos.  
Pura verdade.
SVieirovisky

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

2012 - 14º Encontro - com amigos e filhos dos amigos

D
urante o ano se tornou comum o pessoal perguntar quando vai ser nossa próxima Reunião.  Claro que a maioria não acessa o blog e não acompanha a pesquisa “aí do lado”, mas isso é o que menos importa. O que importa mesmo “são os 10 dias sem juros” e o próprio questionamento, pois demonstra de forma clara o interesse permanente de estarmos juntos, pelo menos mais uma vez nesse ano.

Alguns questionam o porque de não nos reunirmos mais de uma vez. A resposta é simples, basta que marquem e nos comuniquem local e data.  Seria muito bom um novo encontro e torcemos para que se realize.

Mas o que interessa mesmo é o que aconteceu no último dia 30 de novembro. Nos reunimos, de forma ininterrupta, pela 14ª vez , e mais uma vez com mais de 50 amigos, o que comprova que os amigos de verdade não se separam, apenas seguem por caminhos diferentes, e basta um chamado para se mostrarem presentes.

Fato interessante foram as presenças de mais “sobrinhos”. Os filhos de nossos amigos estão se tornando mais freqüentes e pelo menos uma vez por ano, também nossos amigos.

Letícia, do Betinho Chahaira, esta uma figurinha carimbada, o Vieirinha, Lívia, da Lu, Dudu, do Amaro, e outros mais que também compareceram em nossas mesas e alguns já acompanhando nossos drinks, se juntaram ao Rodrigo, o Jason Neko, ou simplesmente, o “filho do Jhonny”.

Tal como a presença de Tadeu “Papinha”e Miltinho, Zé Kley e Rogério, Marquinho, do velho Parafuso, Bibaca, de Campos, Betinho, lá do Paraná, Gaguinho, de Araruama, e outros mais, Rodrigo, que veio de Saquarema, fez também parte dessas agradáveis surpresas que conseguimos juntar nessa noite memorável.


Para nós um garoto, o filho do Jhonny é um homem feito. Com 30 anos, professor, fotógrafo profissional, casado, morador de Saquarema e acima de tudo a “cara do Jhonny”.

Rodrigo nos contou que sua mãe não gostava de lembrar do passado mas certo dia deixou escapar umas pistas que o levaram ao nosso blog, foi a oportunidade de conhecer um pedaço de sua história.

Parece até “novela da Globo”.  Em pouco tempo se transformou no centro das atrações. Ouviu de todos histórias fantásticas de seu pai,  o “herói-bandido” de nossa turma.  Foram tantas, que impressionado divulgou em sua rede social que tinha ido ao encontro de um “grupo muito doido” de amigos de seu pai, o que não está muito longe da verdade, graças a Deus.

Seu jeito simples conquistou o grupo, no entanto o que mais impressionou foi sua aparência com Jhonny.  Bastava uma pequena pista para logo vir à lembrança o médico, o comandante, o paraquedista, o empresário, e outros tantos Jhonnys que conhecemos, e que certamente, se vivo, estaria junto a nós.  Arrisco a dizer, que mesmo se estivesse vivo e preso, daria um jeitinho de aparecer. O cara não era fácil e imprevisível.

Outro ponto alto da festa, foi sem sombra de dúvidas, a presença de Roberto Azulão e Byra, ambos em plena recuperação na saúde e, por uma feliz coincidência, de um grande parceiro de Jhonny, Zé Kley, de quem Rodrigo pode ouvir elogios e um  pouco das últimas aventuras que essa dupla aprontou.  

Foi realmente uma noite especial, onde a emoção se deixou levar e se um abraço vale mais do que mil palavras, espero que nossos abraços possam fazer com que essas simples palavras se multipliquem pois se por a caso nos encontramos um dia, não é por acaso que permanecemos juntos, assim como tudo faremos para que dentro de pouco tempo estejamos aqui, novamente juntos, com novas surpresas e novas e velhas histórias, para contar e recontar. Até breve confrades.



“Enquanto se tenha ao menos um amigo, ninguém é inútil.” (Robert Stevenson)

sábado, 24 de novembro de 2012

JOHNNY: “O EMPRESÁRIO”


U
m início de tarde tão comum como qualquer outro nos anos 70, não sei precisar a data. Estávamos sentado no ‘poleiro’ do  30, ainda em nossos uniformes de colégio, colocando as conversas em dia e ouvindo as aventuras do Johnny.

Embora atrapalhássemos o fluxo dos transeuntes, as pessoas já haviam se acostumado com a reunião de nosso grupo naquele ponto de encontro. De repente, um passante mais apressado deixa cair um documento e segue sem se aperceber. Sorrateiramente, Johnny aproxima-se do documento, o leva a altura dos olhos e libera um sorriso. Displicente, guarda o documento no bolso da calça para posteriormente entregá-lo nos Correios. Era uma carteira de registro profissional do Conselho Regional de Economia...

Numa manhã seguinte, saindo para o Zaccarias, encontro Johnny  barbeado e perfumado, de terno e gravata e uma mala 007 na mão (maus indícios). Quando Johnny ‘incorporava’ o executivo, com certeza, alguém ‘seria executado’. Após os cumprimentos de praxe, Johnny, enquanto aguardava o táxi já chamado, com um rápido movimento, levou a mão ao bolso e me apresentou uma carteira do Conselho Regional de Economia, em nome de ‘não sei quem’ e seu retrato (do JOHNNY!!). Tudo feito com maior esmero, não havia como negar a autenticidade do documento. Diante da minha cara de bundão, esclareceu-me que se tornara ‘empresário’, ou melhor, corrigiu dentro de sua mania de grandeza: ‘industrial’. Abriu a maleta e ao mesmo tempo em que dela retirou um folheto de propagandas, no qual se destacava  uma frase que jamais esqueci “DETERGENTE LIMPIM, PURO CHEIRO DE JASMIM”, pegou um frasco do referido detergente e me fez cheirá-lo para comprovar que a propaganda era verdadeira. Ainda não me recuperara do estado catatônico, quando Johnny entrou no táxi. Só o ouvi dizendo, a título de despedida: “Virei empresário no ramo de limpeza”.

Resumindo a história: Johnny, incorporando o personagem, conseguiu negociar uma linha de crédito, tornou-se proprietário de uma fabriqueta (fundo de quintal) de produtos de limpezas no subúrbio, quebrou o negócio (que já não ia bem), vendeu alguns ativos, não pagou a ninguém e ainda guardou uns trocados.  E os envolvidos nessa aventura nunca ouviram falar de Johnny...

Acreditem, este era o Johnny.

Byra





Menos de uma semana para nosso próximo Encontro, o 14º dessa nossa sequência, e recebo uma cobrança do Byra sobre um texto que nos enviou faz algum tempo (em 2008!!!).  E aqui está sua colaboração, em que narra mais uma das aventuras daquele que foi uma das maiores personagens de nossa turma, Jhonny, o herói-bandido da Correa Dutra.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

O encontro da confraria no ano de 2045 - como foi e o que aconteceu...


O
s velhos amigos, agora amigos velhos, já não conseguiam mais usar os meios de comunicação tradicionais(internet, telefone, cartas), uns por não enxergarem tão bem quanto antes, surdez, outros por esquecimento, alguns por imobilidade motora e senilidade absoluta; estavam impedidos de qualquer iniciativa no sentido de combinar mais um ano de encontro entre os membros da confraria naquele ano e no qual faziam parte.

Seus filhos e netos, para manter a tradição quase secular, resolveram combinar o encontro em nome dos anciãos. Todos antes asseguram-se de que os planos de saúde estavam pago e em dia. A data não poderia ser mais apropriada ao acontecimento, dia dois de novembro, dia de finados. O local? O de sempre, Catete Grill, sob a velha direção.

Era possível ver a grande movimentação na entrada do restaurante, o branco predominava, eram as enfermeiras, médicos e por medida de segurança uma UTI móvel foi alugada especialmente para o evento. As famílias que acompanhavam, estavam ansiosas ao ver os velhinhos prontos para entrar; muito choros, sorrisos e emoção.

O calor no dia, era infernal, á noite a temperatura era de 38 graus, mas todos os velhinhos estavam agasalhados com toucas e luvas por conta do sereno.
Lugares marcados de acordo com as dificuldades de cada um; lugar de honra do presidente da confraria à cabeceira da mesa, perto do banheiro, devido a incontinência urinaria crônica, discurso pronto, escrito em cartolinas e em letras garrafais, devido a pouca visão, apesar dos óculos de grau elevado, aparelho de surdez reserva no bolso; tudo preparado.

As mesas dispostas longitudinalmente de onde o presidente podia “ver” os vultos dos presentes e onde iria proferir o discurso de abertura, apoiado pelos netos ao se levantar, segurando o copo de cachaça e não o microfone para falar aos presentes .

Algumas cadeiras infelizmente estavam vazias e cheias de saudades, mas ainda na “quase lembrança” de alguns...

Antes que qualquer palavra pudesse ser proferida, dois velhos amigos estavam de picuinhas, discutindo política como nos velhos tempos, um defendia o PT(partido já extinto), dando bengalada no amigo que tinha se decepcionado com o partido e era contra; o resto da confraria, numa algazarra típica de velhinhos aborrecidos, continuava discutindo futebol.

Os familiares então resolveram organizar o evento, colocando-os em grupos por afinidades; antigos petistas, flamenguistas, botafoguenses e tricolores agora estavam agrupados de forma a trazer tranquilidade ao encontro e acabar com as picuinhas.

Entre os flamenguistas o que surpreendeu foi o velho Vieira, orgulhosamente vestido com a camisa rubro-negra, explicado pelo neto que devido a esclerose ter afetado seu raciocínio, passou a amar o time da maior torcida do Brasil; ele sentado ao lado de Claudio, aquele de raciocínio rápido, e que tinha opiniões inteligentes na juventude, porém, apático nos seus oitenta, vivia com problemas de depressão frequentes, devido aos quatro rebaixamentos sofridos pelo time do coração, dava surtos psicóticos em função disso, mas medicado, logo ficou calmo.

Mario era o amigo mais próximo do Viera e cuidava como se fosse o irmão dele. Era o único a quem obedecia.

Puck veio dos EUA  e chegou com Armando Prietro, lúcidos e carecas mas a coluna de Armando ainda era um problema.

Sergio Moita, onde estava ele? Alguns o viram na entrada , perdido, tinha passado 15 vezes na frente do restaurante e não sabia onde era, ele sabia que o GPS servia para alguma coisa e não lembrava mais como usar o cel.
Amaro ainda era “quase” o mais lúcido de todos os doentes, isso para se ter uma ideia do estado do resto da turma;  botafoguense doente (duas vezes)continuava como nos encontros da década de 90, festejando o campeonato de 1910, pedia toda hora ao garçom água para tomar seus 47 comprimidos, forçando-o a usar fraldões geriátricos; ao seu lado um pedestal onde o soro estava sendo ministrado diretamente na veia.

Beto , quase irreconhecível devido as 16 plásticas para rejuvenescimento facial conversava animadamente com a pilastra relembrando a época em que a turma morava na  Delfin Moreira e jogavam “peladas” de tênis de mesa (???).
Outro que se destacava muito pelo falatório era o vice-presidente da Confraria, empresário aposentado da área de seguros e que por muitos anos alegrou a turma com sua piadas e como não podia ser diferente, lançava-se candidato a presidência da confraria, pedindo o “impeachment” do atual presidente por este estar inapto por problemas de saúde, foi vaiado, e ovacionado ao mesmo tempo, mas ninguém sabia por que .

Rose, veio diretamente da Alemanha com seus 26 netinhos acompanhada do jovem marido oitentão que já falava fluentemente a palavra “obrigado”. Rose tinha esquecido o português e precisou de um dicionário para se comunicar com o resto da turma.

Bel estava animadíssima ao lado de seu amigo BIBA, carinhosamente chamado na infância, tentando mostrar aos demais amigos da turma que a vida sexual não para depois dos 80 e que ainda era possível obter e dar prazer, utilizando acessórios e Viagra, ela distribuiu amostras grátis para todos e ao tomar metade do comprimido, BIBA, quase foi parar no Pró-Cardíaco em Botafogo, sorte dele que Dr. Antero estava presente e prestou os primeiros socorros e o levou até a UTI móvel que estava a disposição do evento. Aproveitando a oportunidade foi feito um exame de próstata preventivo na BIBA e nada de anormal foi detectado.

Ricardo de Morais, Reginaldo, Godá, Beto PQD, Dela, entre outros mostravam suas fotos usando cabelos grandes, calças boca de sino, das namoradinhas e todos concordavam numa coisa, ninguém se lembrava mais um do outro e se apresentaram ali mesmo.

Alguns mostravam orgulhosamente suas cadeiras de rodas, aparelhos se surdez, bengalas de titânio , fraldões, óculos tridimensionais, tudo importado e com inovações tecnológicas modernas.

Finalmente era o grande momento do discurso do presidente J.Fitzgerald Drinks, ou JDrinks:

Confrades e Confreiras

“Olhando fixamente nos vultos de todos vocês “quase” vejo o orgulho em seus olhos pela minha democrática administração ao longo de mais de 80 anos; quero dizer que a confraria é uma escola, um grande oceano, onde eu sempre navegava na internet e todos ficavam boiando nesses últimos anos de nossa velhice”.

“Na idade em que estamos hoje comemorando neste ano de ,(não me lembro o ano), nos trouxe a sabedoria, a razão, a experiência, a esclerose, a amnésia, a nossa incapacidade de ir ao  banheiro sozinhos, as nossas incontinências urinárias, onde defino e resumo que o estado da velhice consiste em: dormir pouco, mijar muito, esquecer tudo e ouvir pouco, faz parte de uma “nova” etapa em nossas vidas que é cruel com todos na “quarta idade”, porque a nós não é mais permitido sentir saudades absolutas de uma época de ouro porque nossas memórias não tem mais a capacidade de reter detalhes elaborados, mas com certeza ainda guardamos alguns fragmentos e com muito esforço montamos o quebra cabeça de nossas vidas que se misturam na confusão mental a que somos submetidos no dia-a-dia, portanto, senhores e senhoras, quero dar as boas vindas ao nosso encontro anual e pedir um minuto de silencio aos que já partiram para o outro encontro”.

“Por mais árdua que seja a luta pela vida, por mais difícil que seja a caminhada, existe sempre uma maneira de vencer: A Nossa Fé.”

“As doenças são os piores inimigos do homem. Mas aquele que foge dos seu inimigos é um covarde”.

Finalmente proferiu:
“Até 2050”!!!!!
JDrinks

Depois do discurso, todos sem exceção encheram a cara de remédios para osteoporose, esclerose, depressão, coração, memória, incontinência urinária, diabetes, próstata e outras doenças da velhice. Apenas uma baixa no evento, um dos participantes , esqueceu de tomar a medicação e começou a dar piti e foi levado para o hospital mais próximo, mas nada grave.


Podemos dizer que o encontro foi
INESQUECÍVEL !!!!



Colaboração:  Marco "Charuto" Reis

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Um tesouro do Baú


O
 primeiro jogo a gente nunca esquece. Na verdade o tempo é cruel e por mais que lutemos para não esquecer, alguma coisa fica lá para trás. E esse nosso Ponto de Encontro, aqui no Drinks & Kibe, busca manter viva nossas recordações e, sempre que possível, mexer em nossos baús e trazer para o dia de hoje aqueles acontecimentos mais remotos e que marcaram nossa geração.
Hoje resolvemos mostrar um tesouro que é bem guardado e pouco conhecido pelo grupo. Algo capaz de responder uma célebre pergunta: "alguém saberia dizer quando foi, e contra qual time jogamos o primeiro jogo do Sede Velha?".
É uma pergunta que sempre rola em nossos Encontros e já ouvimos várias respostas. Byra e Dellaney, em geral, são os primeiros a comentar e dar sequência ao assunto, com a lembrança de jogos e títulos, alguns até com certo folclore.

Felizmente, para nossa alegria, essa jóia, bem guardada em nosso baú, irá nos ajudar a esclarecer essa questão, acompanhada pelo registro de fotos do Sede Velha, de nossa época de Aterro, dos antigos anos 60 do século passado.
Por aqui já comentamos um pouco do que foi aquela época.  Do que foi para nós o Sede Velha e nossas peladas no Aterro, que para sempre ficarão marcadas em nossas mentes, em nossas vidas.
Em breve, provavelmente em Novembro, estaremos comemorando, ou melhor, bebemorando, 14 anos de Encontros, com muito papo e muita alegria, torcendo para que  comparecem mais do que os 50 que lá estiveram no ano passado.  E com certeza o Sede Velha estará vivo em nossas conversas.
É verdade que não somos eternos, mas fazemos fé que estaremos por aqui, sempre juntos para brindarmos pela última partida de qualquer um de nossos peladeiros. Um drink dos presentes para os que nos esperam para a Grande Final.
Voltamos ao baú para responder à famosa pergunta, e como diríamos: “matar a cobra e mostrar o pau”.
Aqui está mais uma das pérolas de J. Drinks. Um de seus tesouros  bem guardados e que poucos do grupo conhecem. O Caderno do Sede Velha F.C.. Não conta sua história, mas guarda na escrita de um garoto de 13 anos de idade, os resultados e formações de um time de pelada que começou com o próprio Aterro, palco de grandes jogos e berço de muitos craques.
E desse Caderno, o “Programador” José de Souza Neto (J. Drinks) deixa registrado os nomes dos primeiros Dirigentes do Sede velha, assim como o rabisco com as atualizações.
Antônio Braga Filho, o Braga, incentivador, vibrador, foi o primeiro Presidente do Sede Velha. Forneceu as primeiras camisas e era cheio de manias e histórias, algumas um tanto estranhas. Hoje já não se encontra entre nós mas com certeza de onde estiver estará torcendo pelos “Vermes”, como chamava nosso time.
O Vice, que depois assumiu como Técnico, era Lino Carlos, amigo que já esteve presente em nossos Encontros, depois de uns 40 anos sem contato.  Foi uma grande alegria estarmos juntos e vamos torcer para que no próximo Encontro esteja presente.
Como Secretário e “auxiliar de tudo”, Giussepe Santalucia.  Irmão do Santa, nosso “grande” atacante, e Rosário “Abacaxi”. Pepe e Abacaxi ainda não compareceram em nossas reuniões, e desde o século passado não nos encontramos. Vamos torcer para que a família se faça presente em 2012.
E como 2º Secretário, J Drinks, que não precisa de apresentação. Na última linha, aparece o Sr. Alberto, que para quem não se lembra, com a saída do Braga, e o Lino assumindo como Técnico, no lugar do Sr. Ari (pai de Dellaney, Antero, Paulo Godá, Catarina e Bina), foi convocado pela garotada para assumir o posto nos últimos dias de nosso time. E nessa mesma página, uma anotação já responde à tradicional pergunta: “Desde o 1º jogo contra o Canarinho”.
Na página seguinte, outra pérola desse tesouro, a relação de jogos do Sede Velha em 1967, onde consta na primeira linha, o jogo com o Canarinho, início de nossa aventura nos campos do Aterro.
Foram 5 jogos contra o time que jogava com a camisa amarela da seleção brasileira. Com 3 vitórias para o Sede Velha e 2 para o time que encantava a platéia com seu miúdo Zezinho.  Um craque da bola, que com seus 12 anos dava dribles de gente grande. 
Conhecido como Geraldinho, depois de Campeão de Pelada pelo Capri (1970), foi para o Fluminense, e se tornou Campeão pela Máquina, em 1976. Depois jogou no Fortaleza  (CE) e outros times, como o Unión de Curtidores, no México.
A última notícia de seu paradeiro é que mantém uma Escolinha de Futebol em Cabo Frio (RJ) e continua amante das peladas, como mostra a foto de 2008 (ele é o quinto da esquerda para a direita).

Nesse primeiro ano, 1967, foram 19 jogos, 12 vitórias, 1 empate, com o Gávea, e 6 derrotas, 2 para o Canarinho, que nos devolveu a goleada de 10x3, com um 12x6 e show do garoto Zezinho, 1 para o Gávea, 2 para o Alvorada, time de grandes amigos do Zaccaria, e uma para o Vasquinho.
Em janeiro de 68 participamos do Campeonato Moreira Leite, nosso primeiro torneio no Aterro, com Vasquinho, Canarinho e Capri, que vencemos na final por 2x1, como demonstra as anotações do Caderno.
Nesse mesmo mês jogamos pela primeira vez com o Órdem e Progresso, time do poderoso Capitão, o Velho Capita, que organizou os primeiros Campeonatos no Aterro e foi Campeão com um time forte, com garotos que conhecíamos e que sabíamos ter a idade além do limite permitido, ou seja, "gatos", na gíria do futebol.  Foi também o time para onde alguns de nossos melhores jogadores foram atuar. 
O Velho Capita já nos deixou, mas fica entre nós a lembrança de seus gestos e o som de sua voz poderosa na beira dos campos gritando (e xingando) com seus pupilos e passando suas orientações: “a defesa tem que defender” e os “atacantes, atacar”.   
Em março de 68, o primeiro grande Campeonato, e novamente contra o Capri, e aguentando a cara feia do Capitão pela derrota de seu time, ganhamos o Torneio Início com o placar na final de 4x1.  
Escalado com ANTERO, DELLANEY, TUTA e GIL, na defesa, CHICO e GAGO no meio, e o ataque com SANTA e BOI, o Sede Velha faturou com 4 gols de Santalucia, que fez gol do meio de campo, de letra, e não perdoou o goleiro reserva do Capri, Paulinho, substituto do Ôvo, que não pode jogar.


Pouco tempo depois, Paulinho passou a ser chamado de Paulo Sérgio, um grande goleiro do Fluminense, que atuou também pelo Vasco e Botafogo, entre outros clubes, e que alcançou seu melhor momento na Copa do Mundo de 1982, quando foi o reserva imediato de Waldir Peres.
Esse primeiro Campeonato Infanto-mirim do Aterro, foi realizado em 2 turnos, com 12 equipes e com algumas alterações no decorrer dos jogos. Pela ordem dos primeiros jogos:
Ordem e Progresso x Esperança, do mágico Toninho
Ronan x Skimell
Scope (depois União São Cristóvão) x Sede Velha
Canarinho x Tricolor
Galã  (depois Águia Negra) x Capri
Santo Amaro JR (Saturno) x Alvorada
No final deu Ordem e Progresso, com Sede Velha em Vice e Capri na terceira posição. Palito foi nosso artilheiro, com 21 gols, seguido de Santalucia com 16 e Gaguinho, com 11 gols marcados.
E uma última gota de lembrança, um jogo no segundo Campeonato, entre o Sede Velha A x Sede Velha B, quando Byra, pela equipe B, recebeu uma bola do Antero que a passou pensando ser o Drinks, que jogava na sua defesa pelo time A. Byra faturou o gol e até hoje o fato é motivo para lembranças em nossos Encontros.  Certamente no próximo também falaremos sobre isso e muito mais. É estar lá para ver.



quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Soneto do amigo


Enfim, depois de tanto erro passado 
Tantas retaliações, tanto perigo 
Eis que ressurge noutro o velho amigo 
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado 
Com olhos que contêm o olhar antigo 
Sempre comigo um pouco atribulado 
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano 
Sabendo se mover e comover 
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica...

Um presente de nosso confrade Marco Charuto Reis para todos nós.  Obrigado Marco, obrigado Vinicius.