terça-feira, 30 de agosto de 2011

Frase do Dia!



...É sempre uma nova esperança que 
a gente alimenta de sobreviver!

19 DIAS - 29/08/2011 - um dia tecnicamente perfeito




19 Dias - "Tecnicamente perfeita". Foi assim que o Byra respondeu quando perguntaram a ele se o almoço estava bom. Entre cochiladas e momentos acordados, conversou muito com o Byrão e Érika, sua inseparável companheira. Os avanços de hoje recompensaram não apenas essa fantástica dedicação mas também a confiança dos médicos e nossa corrente de elos rígidos e inseparáveis. Ao entardecer de mais um belo dia, a notícia esperada, a ALTA do CTI. Ele CONSEGUIU! A notícia nos pega de surpresa e a inevitável emoção se aflora. Converso com ele, percebo o cansaço de mais um dia de batalha e não insisto. Lágrimas de alegria ameaçam mas são contidas para o grande brinde que se aproxima. A cada dia ele caminha com passos justos e perfeitos, dignos de quem ainda tem muito a nos oferecer em vida. Subimos todos mais um difícil degrau. Uma nova vitória para esse guerreiro FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA. Um dia "tecnicamente perfeito".

Drinks para todos !



17/18 Dias - FINAL DE SEMANA de alento, de ânimo e resistência. Sentimentos renovados num final de semana com a cara do Rio. No sábado a cara já era outra. Da calmaria de antes, nosso Byra voltou a agitar. Conversou, e claro, xingou como sempre. Reconheceu visitantes, mexeu pernas e braços, principalmente o lado esquerdo que estava mais estátisco. Os médicos garantiram que o caminho é esse, com momentos alternados que nós precisamos compreender e aceitar. O domingo, de praia e sol, dava esperança de que seria um dia melhor do que um sábado qe já tinha sido bom, e foi mais do que o esperado. A alegria de meu pai e Érika era contagiante. Sem aquela incômoda sonda de alimentação enfiada pelo nariz, ele já tinha iniciado sua alimentação natural e bebido água. Os olhos mais fixos, mais abertos, e com maior controle das pernas e dos braços, me deixaram num estado de euforia ainda sem igual. Conversei com ele. Perguntei se sabia onde estava e respondeu que não mas me reconheceu assim como disse seu nome com todas as letras: "Ubyrajara de Souza Filho, e só...". Ao comentar sobre sua alimentação, perguntei se queria comer ou tomar um drink, e a resposta foi perfeita, que queria beber, que queria tomar "um grau". E para complementar, qual o whisky que ele gostava mais e a resposta foi imediata: Buchanan's (aceitamos doações para a bebemoração...). Foi uma tarde diferente. Mandou um beijo pra Sônia ao se despedir e um psiu para chamar a enfermeira para lhe trazer água. Intervalo do Flamengo x Vasco, entrevista com Renato: "esse Renato é um merda...". Não preciso dizer mais nada. Um final de semana de muito e muito alento. Valeu, amanhã tem mais.

domingo, 28 de agosto de 2011

16 Dias - Um dia calmo demais ...

16 Dias - Um dia calmo demais. Os punhos cerrados de um pai, que não aceita a demora mas acredita no retorno, é minha imagem de hoje. O tempo é relativo e para nós está mais lento do que gostaríamos que fosse. Meus punhos também cerram mas não posso deixá-los fechados, e busco forças para com um aperto de mão, unir com fé e esperança essa corrente pela vida. "O Byra vem aí", são as palavras que entoam na minha mente. São poucas e simples, talvez não suficientes para a agonia de um pai, temeroso pelo tempo que para ele voa rápido demais, mas que refletem o maior de meus desejos nos dias de hoje. Os médicos confirmam que seu estado físico é bom. Reafirmam que não existe prazo e que depende da resposta de seu organismo, da reação de seu cérebro. A sonolência de hoje contrastou com o dia mais agitado de ontem. Procuramos entender, aceitar, confortar, explicar, acalmar, mas acima de tudo, esperar e acreditar: o Byra vem aí!

sábado, 27 de agosto de 2011

14 Dias - Calmaria nota 10


15 Dias - Nota 10, segundo os médicos. Sem infecção, pressão controlada, sem previsão de cirurgias imediatas. Os médicos se espantam com tal vitalidade e deixam claro que agora é a vez dele. Seu relógio biológico o leva a trocar o dia pela noite, o que não é uma novidade, como a própria Érika garante. Meu pai está com a pilha renovada: "ele olhou para mim e me reconheceu". O enfermeiro que o atende nos afirma que ele não está tão quieto quanto aparenta e que anda aprontando, principalmente à noite. O quadro clínico realmente é muito bom e agora estamos em mais um patamar, ou seja, na torcida para que seu organismo se adapte rapidamente a esta nova condição, sem as drogas que o ajudaram na sobrevivência e com os parafusos que ainda devem estar um pouco frouxos. Sentimos que agora falta muito pouco para o próximo passo, ou seja, sair da UTI. Que sejam passos firmes e precisos, dignos de meu mano, aquele cara FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA.

14 Dias - Céu de Brigadeiro, mar de Almirante. Os boletins são animadores. Segundo os médicos, os "parâmetros estão ótimos e seu quadro de resposta aos estímulos com evolução diária". Hoje abriu os olhos com mais frequência e balbuciou diversas palavras, inclusive algumas impublicáveis, bem ao seu feitio. Todos os sedativos foram praticamente retirados. Não há quadro de infecção e resta agora seu organismo recuperar o controle das ações. É uma fase que pode demorar semanas, mas tudo indica que em muito breve já poderá ir para o quarto. Foi um dia de muita alegria, e muito especial para mim, quando virou o rosto na minha direção e tentou falar meu nome. Seu esforço foi grande, digno de quem é FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA. Aos poucos assume o leme e temos a certeza que seu barco ainda tem muito para navegar. 

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Frase do dia!

 
   "O valor das coisas não está no tempo que elas duram mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis." 

Fernando Pessoa

Diário de um Guerreiro Forte, Teimoso e Cabeça Dura - 3

 

13 Dias 

   Com um pouco de atraso, mas não poderia deixar de dar as notícias de hoje, ou melhor de ontem. O Byra continua com seu avanço silencioso.  Os médicos retiraram todos os sedativos e agora esperam que seu organismo reaja por conta própria.  
   É mais um dia de vitória, mais um dia de vida e esperança. O caminho não é fácil, mas nada que um cara FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA não possa superar. As enfermeiras nos avisaram que ele tem dormido mais de dia do que a noite. Acho até que ele já está querendo aprontar. 
   Força meu irmão, estamos todos juntos nessa corrente para vê-lo conquistar mais um round. Em muito breve estarás de volta às baforadas daqueles Coibas fedorentos e pode ter a certeza que para mim será mais uma cena inesquecível.

Diário de um Guerreiro Forte, Teimoso e Cabeça Dura - 2

 

12 DIAS 

22 de agosto de 2011 - "Parabéns pra você, nesta data...querido". 

   Querido irmão, querido amigo e querido por muitos; é o que foi possível observar nestes 12 dias de luta. De norte a sul, leste a oeste, muitos buscaram e buscam notícias, o que nos enche de orgulho por ter um irmão, além de outras qualidades, FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA. 
   Hoje recebi a notícia de mais uma redução nos sedativos. Segundo os médicos, sua reação tem sido positiva e além do quadro esperado, embora ainda esteja com sonda gástrica e os olhos cerrados. É verdade que gostaríamos muito que hoje fosse possível conversar com ele, ouvir dele algumas palavras, poucas que fossem, mas suficientes para aliviar nossa ansiedade, no entanto, como previsto pelos próprios médicos, essa fase é lenta e requer cuidados especiais, principalmente pelo fato de que ele é hipertenso e qualquer agitação pode lhe tirar a estabilidade desejada. E para completar a festa, minha filha se surpreendeu, pois junto com a Erika conseguiu conversar um pouco mais com ele, dar os parabéns e quando falou em nome dos filhos e do neto, repararam uma lágrima de emoção. A lágrima de um campeão. Foi um aniversário que nunca esqueceremos. Parabéns meu irmão, ainda vamos comemorar muitos anos de vida.

Diário de um Guerreiro Forte, Teimoso e Cabeça Dura - 1

 
Faço aqui o registro de uma saga. O registro dos dias em que aguardamos notícias do Byra. Registros feitos por seu irmão, Zé Drinks, em uma manifestação explícita de amor e carinho; nos colocando a par da evolução da recuperação de nosso querido amigo.
   Esta mensagens, foram publicadas originariamente na lista de conversas do Yahoogrupos, da turma da Correa Dutra; e antes que se perdesse, publicaremos aqui também, para que os filhos dos filhos de nossos filhos tenham o direito de conhecer um pouco mais de nossa história, dos momentos de tristeza e também dos momentos de alegria.
   Vale ressaltar que iniciamos com as notícias a partir do 11º dia do acidente, uma vez que as notícias publicadas pelo Zé, se moldaram a um formato mais jornalístico, mas sem perder a humanidade e o carinho que só um irmão amoroso pode ter.

Kybe

Meus amigos

11 Dias 

Hoje, como esperávamos, ele abriu os olhos e pode perceber a presença de meu pai. Mais uma vitória. Infelizmente não foi possível estar lá, mas acompanhei passo a passo o seu comportamento e as notícias continuam promissoras.  FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA, ele continua surpreendendo e nos deixando cada vez mais animados. Amanhã é seu aniversário e estaremos lá para lhe dar um beijo e um abraço. E não vou levar o presente, ao contrário, vou cobrar dele um presente, que ele consiga me reconhecer e quem sabe até falar comigo. Isabel disse que estou ansioso, e é verdade, mas continuo sob controle, o suficiente para entender que a situação continua grave mas a cada dia melhor do que o anterior.


...........................................................

Incluímos as primeiras notícias, coladas no seu formato original, e que deram início à nossa saga.


O diagnóstico
   O Byra tem sido valente, heróico e indo acima das expectativas, no entanto até agora passamos apenas pela primeira subida. Seu caso é considerado CRÍTICO e, segundo os próprios médicos, chegar onde chegou é quase um milagre. Hoje foi submetido a uma ressonância magnética e foi possível constatar aquilo que já sabíamos, mas que gostaríamos fosse diferente.  Foi realmente um trauma muito violento, que gerou fraturas na base do crâneo, uma pequena lesão no cérebro, que pode comprometer um pouco seu lado esquerdo, e um coágulo que esperamos logo dissolva. 
   Ele agora está num segundo patamar, onde a medicina tem condições de fornecer informações mais detalhadas, umas boas outras nem tanto, mas no geral, ainda bem otimistas. Infelizmente já sabemos que nesse estágio a melhora é mais lenta, o que significa que sofreremos um pouco mais, no entanto, saberemos esperar o quanto for preciso, pois temos a certeza que meu irmão vai superar, com valentia e perseverança, mais esse degrau.  
   Mais tarde estaremos juntos. Vou ver bem de perto esse herói FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA.  Boa noite meu irmão, espere por mim, sempre!

Os aniversários
   FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA - a recuperação de meu irmão tem surpreendido a todos nós, inclusive os médicos. Já respira sem aparelhos. Atende a chamados com acenos e movimentações das pernas e dos braços. Segundo os médicos, até sexta-feira (a apostamos nisso) já deverá estar enxergando e falando (aí que mora o perigo). Hoje vamos ter mais notícias e a noite mandamos um novo boletim.
   Nossa corrente esta sendo muito positiva e "convoco" a todos para que na segunda-feira, no dia do seu primeiro aniversário (porque a partir de agora ele tb fará aniversário no dia 10 de agosto, qdo nasceu de novo, segundo os próprios médicos) cada um, de onde estiver, cante um "PARABÉNS PRA VOCE NESTA DATA QUERIDA", vamos festejar seu nascimento e renascimento para todos nós.Um grande beijo no coração de cada um e continuemos com nossa corrente de energia e fé.

A recuperação
   Mais um dia, mais uma vitória. Hoje, menos sedado, já percebia nossa presença. E foi uma grande emoção quando apertamos sua mão e percebemos sua reação. Pedi que me beliscasse com o pé, como sempre fiz com ele, e a resposta foi imediata e forte, e mais ainda qdo prometi abrir meu Balla 21.    
   FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA, meu super-irmão está cada vez mais perto de casa. E tenho a certeza que parte de suas forças está no envio de nossa corrente de energia e fé, que não pode parar.

A angustia no Dia dos Pais

   Lá se foram mais de 36 horas de agonia, dor e sofrimento. Infelizmente temos a certeza que muitas horas ainda virão mas uma coisa é certa: nunca na minha vida me senti tão forte. Todas essas manifestações e em destaque, essa "convocação" do Antero e Verônica, são mecanismos de uma energia pura, superior, que a cada momento, não somente enche meu irmão de vida mas alimenta a todos nós de esperança por dias melhores. Hoje é o Dia dos Pais. Independente do apelo comercial, é a data em que tentamos demonstrar, de uma forma ou de outra, o quanto ele representa para nós, e mais tarde, daqui a poucas horas, meu pai estará frente a frente ao seu caçula, cobrando dele sua vida como o maior dos presentes e não é só isso, pois seus filhos estarão na outra ponta, lhe trazendo de presente mais amor e carinho.
   A corrente não para. Não pode parar. E contamos com todos vcs para manter firme essa egrégora que em muito breve estará fechada com a participação direta desse cara FORTE, TEIMOSO e CABEÇA DURA, que é meu irmão Byra. Obrigado meus amigos, meus irmãos, e vamos comemorar esse Dia dos Pais que será inesquecível para todos nós.


A corrente de oração

   A situação ainda é crítica e ele está no CTI do Hospital das Clínicas de Niterói. Seu quadro é estável, o que nos dá muita esperança de ve-lo em breve entre nós. No momento não estão permitidas visitas, apenas 1 hr por dia, e somente 2 pessoas, mas acreditamos que logo estará num quarto e todos poderemos abraçá-lo. O acidente foi na quarta-feira, as 8 hs. E posso garantir q meu irmão somente está vivo pela presteza e a excelência no atendimento que ele teve nesse hospital de emergência. Obrigado pelas demonstrações de amizade, sei que ele também ficará muito contente com isso.bjão e participem da corrente comandada por Antero e família:
   Sei que nem todos de nosso convívio são de uma mesma religião, mas como creio que em todas elas o Deus é o mesmo, é o Grande Arquiteto do Universo, agradeço ao Antero por sua oração, e tenho a certeza que nesse momento de fé TODOS nós estaremos unidos em um só coro, uníssono, para levar essa mensagem de amor e esperança para nosso irmão Byra.
  Antero, temos a certeza que suas mãos, firmes como de nosso eterno goleiro, serão nosso instrumento de energia, força, amor e esperança. Siga em frente meu amigo, pois em muito breve estaremos mais uma vez juntos para comemorar mais essa vitória para nosso time.


(Antero) sábado, 13 de agosto de 2011, 18 horas meus grandes amigos e irmãos, nem todos podem estar aqui neste momento, inclusive na beira do leito do nosso irmão, neste dia 13//08/2011 as 18:00hs, mas como médico posso transferir toda essa energia emanada dos nossos irmãos apertando a mão do Byra quero que todos juntos com ele orem neste momento ,esta oração foi me fornecida por um amigo desconhecido de voces, que me viu sofrendo esta e oração é uma corrente pela sua recuperação estou imbuído desta missão de transferir a mão do nosso irmão esta corrente pelo qual me sinto muito honrado, esta é a oração:

Nossa Senhora das Graças,


Eu vos saúdo, ó Maria, cheia de graça!

Das vossas mãos voltadas para o mundo, as graças chovem sobre nós.

Nossa Senhora das Graças, vós sabeis quais as graças que são mais necessárias, mas vos peço, de maneira especial, que me concedeis esta que vos solicito com todo o fervor de minha alma: devolva meu irmão bira a nossa casa que é o leito da nossa amizade e carinho.

Jesus, voce que ressuscitou quando todos os irmãos já oravam pela sua morte.

Jesus é todo poderoso, e vós sois a Mãe dele, por isso, Nossa Senhora das Graças, confio e espero alcançar o que vos peço.

Amém.

 A superação

   Hoje ficamos bem otimistas com o quadro que assistimos. Ele me pareceu estar melhor, mais forte e com vontade de viver. Tenho a certeza que nossa corrente já é forte mas ficará mais ainda com essa mentalização. Muito obrigado Magrinho, estamos todos juntos nessa.
   Um bjo no coração de cada um e temos a certeza que em muito breve estaremos fazendo uma outra corrente de agradecimento pela graça que estamos recebendo.


A convocação

CONVOCO A TODOS OS PARTICIPANTES DO GRUPO PARA UM MINUTO DE MENTALIZAÇÃO PELA RECUPERAÇÃO DO BYRA NESTE SÁBADO AS 18 HORAS.
PENSEM NELE BEM E ELE FICARÁ BEM!
OBRIGADO!

Ricardo de Moraes 
 

A comunicação - 10 de agosto de 2011

   Comunico que o Byra (meu irmão) foi atropelado por motocicleta que não o socorreu. O estado dele é muito grave, com algumas fraturas e traumatismo craniano que ainda não sabemos a extensão do problema.
   Por enquanto ele está na UTI do Hospital Azevedo Lima, em Niterói (Rua Teixeira de Freitas, 30 - Fonseca) e pela manhã estarei lá para obter notícias. A situação é muito grave, segundo o médico que o atendeu, mas temos fé que ele vai superar e em muito breve estará de volta ao nosso lado Por enquanto nos resta rezar e juntar nossos pensamentos para que td de certo.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Aniversário do menino com nome de guerreiro.

 

Seu nome é de guerreiro.
Haveria alguma dúvida de que não fosse? E antes que alguém pergunte ou questione, vale a lembrança; pois para quem tem nome de herói – Ubirajara é referência na vitória de desafios e conquistas. José de Alencar, o escritor e romancista, que o diga. E disse, em seu livro de mesmo nome.
Impressionante como a vida nos dá a oportunidade de externarmos nossos sentimentos, nas mais incríveis oportunidades; sejam elas na conquista de um acontecimento esperado, sejam também nos surpresas que jamais pensamos que aconteçam com a gente ou com nossos próximos.
O imponderável, é da Terra. É coisa que não temos domínio, é coisa que ainda não entendemos bem porque acontece e quando acontece ficamos meio assim...sem saber o que fazer, o que dizer. Pensando em como a vida é curta, e precisa ser vivida intensamente, buscando nas coisas simples a essência do que temos de melhor em nós.
Saber que hoje, é aniversário do Guerreiro Ubyrajara, é um desses acontecimentos. Esperado. E agora surpreendente. Pois são poucos os que aqui passam por este planeta, que têm a oportunidade de “nascer” duas vezes.
Ah! Como é guloso esse menino Byra! Quer ter festa duas vezes ao ano; para ganhar de presente, a oportunidade de nascer duas vezes. Eita, presente bom! Conseguindo agora, ser mais novinho que seus netinhos. Sempre foi assim, esse Byra. Avesso às regras. Forte, teimoso e cabeça-dura.
Um “mineirinho carioca”, que brincava nos quintais de Além Paraíba, mas que foi no quintal do Catete, que teve a oportunidade de construir tantas amizades, como as que tem conosco.
São tantas histórias desse guerreiro Ubyrajara; irreverentes, divertidas, inimagináveis por vezes, e que constam na memória de alguns de nós – amigos mais próximos. Agora, Tem mais uma pra contar. E parece que faz de propósito, pois agora, não passamos um dia sem pensar nele. Como se não bastassem as implicâncias com os “inimigos” do Flamengo, agora temos que pensar nesse rubro-negro com saudades de suas críticas ácidas aos torcedores dos outros times cariocas. É. Somente aos torcedores, pois ele sempre defendeu a volta do respeito aos times cariocas e a quebra de hegemonia(?) paulista no campeonato brasileiro.
Byra, um eterno apaixonado pelas coisas que faz, seja nas suas convicções esportivas quanto na política, teremos esse guerreiro em nossa lembrança e nossas orações.
Parabéns a voce, nesta data querida. Muitas felicidades, muitos e muitos anos conosco. Que assim seja!

Kibe



terça-feira, 16 de agosto de 2011

Feliz Dia dos Pais para toda nossa turma

Meus queridos amigos e amigas,

   Esses dias de agosto tem me proporcionado uma emoção atrás da outra. Desde a semana passada que somos surpreendidos por notícias dolorosas, mas que nos mobilizaram a externar nossos sentimentos e demonstrar de forma mais explícita nossa ligação sentimental. 
   Byra nos disse certa vez, aqui na lista, que ele havia dito a outros amigos, que ele fazia parte de uma lista de amigos de infância. As pessoas ficaram surpresas; pois não é fácil, hoje em dia, mantermos contatos, mesmo que esporádico, com amigos de infância. E além disso, este contato ser motivo de registro de lembranças daquela época, em um blog; eternizando assim, nossas memórias, deixando um legado aos nossos filhos, netos e quem mais vier.
Agosto segundo alguns exotéricos, é um mês cabalístico. É "mês do desgosto", do "cachorro louco", das "bruxas"; enfim, há uma relação desse mês com fatos marcantes. Mas deixo isso para quem quiser estudar; pois sei que desde que o mundo é mundo, as coisas sempre aconteceram - de 1º de janeiro a 31 de dezembro; e assim será pela eternidade.
   Hoje, a grande maioria da turma masculina, senão a totalidade, é pai; e em número um pouco mais reduzido, avô. E é justamente nesse mês que comemoramos uma das dádivas da natureza que é poder ter a possibilidade darmos a continuidade do sonho de Adão. Multiplicarmo-nos e nos eternizarmos em nossos descendentes. É mistério da natureza divina. É força inexplicável, onde um corpo recebe uma energia (que alguns chamam de espírito) e se cria e recria outro ser e assim sucessivamente. Milênio após milênio.
   Herança? Temos todas, deixadas por nossos pais, pelos pais de nossos pais, pelos pais dos pais de nossos pais, desde a origem de nossa genealogia. Agora somos nós, hoje, exercendo o que nos cabe como pais, como educadores; trazendo as boas referências de nossos ancestrais aos nossos filhos e também aos nossos netos.
Dia dos pais. Uns que partem deixando saudades e aguçando nossa memória das boas coisas que vivenciamos; outros em estado de esperança, recebendo a força da amizade na irradiação cósmica do amor - de todas as partes do mundo.
   Dias de pai. Dias de buscarmos a conciliação com nosso pai verdadeiro, nosso criador. E que tenha a linguagem ou compreensão que se queira, mas que tenhamos a capacidade de saber reconhecer que existe dentro de nós, um AMOR maior que nos faz vivo, que nos mantém vivos, na esperança de termos dias melhores para sempre.

Feliz dias dos pais. Felizes dias aos filhos.

E aos aniversariantes do mês:

Dia 02             Ulisses Melo
Dia 08             Marcio Moura
Dia 08             Erika (Byra)
Dia 20             Matheus (Antero)
Dia 22             Byra
Dia 23             Mario Neves
Dia 24             Claudia “Bill” Berenguer (Vieira)
Dia 28             Jorge “Xinzinho”

nossos PARABÉNS, com muita alegria e muito amor entre nós.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Mais um para a Big Band no céu - chegou Ed Maciel!

Clique na imagem e ouça um dos sucessos de Ed Maciel

Hoje tem festa no céu! É verdade. Creiam.

   Ed Maciel chegou com seu trombone afinado. De certo que Erlon Chaves e o Maestro Cipó lhe aguardavam. Ícones, os três, das três maiores Big Bands, regidas por negros nos anos 60 e 70 no Rio de Janeiro.
   Já falei em outra oportunidade do nosso amigo - pai de outro amigo mais contemporâneo - e tenho em minha recordação, a estampa de um homem discreto, como bom mineiro que era, bem-humorado como pude perceber em algumas ocasiões. E de gosto refinado, no escolher da profissão e na desenvoltura com que regia sua banda.
   Edmundo, ou simplesmente Ed, era componente da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal, e apesar de sua vivência diária com o clássico e erudito, era na MPB que ele embalava as noites cariocas ao som de sua outra orquestra. Quantos bailes de debutantes, quantos outros de tantas outras comemorações.
   Já não se faz mais Big Bands como antigamente. Os tempos são outros. Nem se dança mais de rostinho colado. Romantismo mesmo, só ouvindo música sertaneja (?) ou os bregas nordestinos. Pena.
   A notícia me pegou de surpresa. Pois a gente sempre pensa que isso nem é pra pensar. Penso eu. Pois tem certas pessoas que a gente acha que essas coisas não lhes pegam. Estranho, né? Assim me sinto. Estranho. Mas posso imaginar por onde andará esse espírito.
   Hoje tem festa no céu!
   Não me lembro agora, se existe outro ou outros que o substituam. Tomara que sim. Pois ao tocarem, me lembrarei desse nosso amigo que se foi. Nos resta agora, buscar suas músicas no mundo digital. Ouvir com mais atenção o swing que ele imprimia nos arranjos de tantas canções da MPB. Ele, que tocou com tantos intérpretes famosos, hoje nos deixa.

Vai Ed, chama os outros dois amigos e parceiros. Reúnam a banda e mostrem a todos os santos como se faz uma Big Band de verdade!
Vai Ed...pois Hoje, com certeza tem festa no céu!

Do amigo de seu filho

Luiz Claudio Machado

E uma pequena homenagem de Drinks&Kibe: a história...


E
d Maciel
Edmundo Maciel Palmeira
* 1926  Belo Horizonte, MG, Brasil.
† 2011 Rio de Janeiro, RJ
Instrumentista, arranjador, compositor, maestro.



Formação

  Edmundo Maciel nasceu numa família de músicos ou, mais exatamente, de trombonistas. Seu pai e pelo menos dois de seus irmãos tocaram trombone, sendo que Edson, mais novo, também seguiu carreira e, em vários momentos, participou de gravações junto com Edmundo.
   Foi nesse meio que se deu a iniciação musical de Edmundo Maciel, embora não haja informações sobre com que idade, com quem e o quê aprendeu, além do trombone.
   Contudo, é certo que teve formação erudita pois, no Rio de Janeiro, tornou-se maestro, arranjador e chefe de orquestra, e foi primeiro trombonista da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal.

Instrumentista

  A existência de dois irmãos trombonistas, Edson e Edmundo é motivo de confusões. O nome artístico Ed Maciel refere-se a Edmundo, embora em alguns locais Edson apareça indicado como Edson Maciel e, em outros mais, conste apenas Maciel.
  Comparado ao irmão Edson, um instrumentista de linha jazzista, Edmundo era um músico mais tradicional, embora tenha participado também de algumas gravações ligadas ao movimento do jazz samba, ou do samba jazz, em particular com Eumir Deodato.
  Tinha o toque mais suave, articulação mais “limpa”, o fraseado mais contido, resultado do treinamento clássico e da atuação em concertos sinfônicos.
  Talvez por isso, tenha sido escolhido por Tom Jobim para participar dos discos “Canção Do Amor Demais” (Elizeth Cardoso) e “Chega De Saudade” (João Gilberto).
  Foi, acima de tudo, um músico de orquestra – inclusive de sua própria orquestra – mais do que um músico de pequenos grupos instrumentais.
  Tocava tuba esporadicamente, como no disco “Corações Futuristas”, de Egberto Gismonti, porém seu instrumento principal foi sempre o trombone de vara.

Compositor

   Contam-se nos dedos as composições gravadas de Ed Maciel, todas elas no espírito da dança de salão. Curiosamente, não estão nos seus discos – das cinco existentes na discografia registrada, somando oito gravações, três foram interpretadas pela orquestra do maestro Moacyr Silva.
  Suas composições são:

"É bom assim"

"Eu chorei"

"Maciel na gafieira"

"Puladinho na gafieira"

"Vai levando"


Carreira

   Sabe-se que, saindo de Belo Horizonte, Ed Maciel passou uma temporada curta em São Paulo e, a partir de 1940, radicou-se no Rio de Janeiro.
   Sua carreira dividiu-se em quatro vertentes. A primeira delas, mais discreta, foi a de trombonista da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.
   A segunda vertente que foi a de músico de orquestras populares, que se iniciou no rádio e seguiu pela televisão. Ao mesmo tempo, em grupos liderados por Ary Barroso (de cuja orquestra foi regente e arranjador) e Carlos Machado, excursionou algumas vezes pelas Américas – outra característica de sua carreira.
   No final de década de 1950, liderou seu primeiro grupo, os “Carioca Serenaders”, com os quais estreou em disco. Os Carioca Serenaders eram Edmundo Maciel (trombone), Julio Barbosa (piston), Moacir Marques da Silva, o Biju (sax tenor), Paulinho Magalhães (bateria), Paulo Moura (clarinete e sax alto), Chaim Lewak (piano), e Aderbal Moreira (sax baritono).
   Na década de 1960, com Cipó (sax tenor), K-Ximbinho (sax alto), Gennaldo (sax barítono), Julio Barbosa (trompete), José Marinho (piano), Papão (bateria) e Vidal (baixo), formou o Conjunto 7 de Ouros.
   Em pouco tempo, era o dono de sua própria orquestra de dança, que alternou formações puramente instrumentais com formações em que havia também cantores. Com ela, gravou vários discos, e animou bailes por todo o Brasil. Este comentário é de 1977:
  “Embora os preços que cobre sejam os mais altos do país, a orquestra de Ed Maciel é disputadíssima, com um calendário preenchido com meses de antecipação.” (Aramis Millarch)
   A orquestra de Maciel estreou em disco no ano de 1966 e, até 1978, lançou 11 LPs, todos voltados para o repertório dos salões de baile.
  A terceira vertente foi a de músico instrumental. Fez parte, entre outros, do grupo Os Gatos, de Eumir Deodato e Durval Ferreira; tocou com Os Cobras, liderados por Moacyr Silva e Waltel Branco; foi trombonista do disco “Coisas”, de Moacir Santos; participou da Orquestra Pixinguinha; e acompanhou Copinha no disco “Jubileu de Ouro”, comemorando os 50 anos da carreira do flautista.
· A quarta vertente foi a função de músico de estúdio, sinônimo de trombone de qualidade no acompanhamento de cantores e compositores. Edu Lobo, Chico Buarque, Francis Hime, João Gilberto, Elizeth Cardoso, Marcos Valle, Miúcha, Wilson Simonal, Ney Matogrosso, Maria Bethânia, Gal Costa, Milton Nascimento, Luiz Gonzaga Júnior foram alguns dos muitos artistas com os quais colaborou.

Discografia

   A discografia própria de Ed Maciel foi feita mais para dançar do que para ouvir. Alguns discos típicos são:
. “Na Onda” (London/Odeon, LP/1966), o primeiro disco de Ed Maciel e sua Orquestra

· “Fervendo” (Continental, LP/1978), o último disco da Orquestra Ed Maciel. Alguns dos discos de que participou tinham ambições musicais maiores:

· “Impacto” (Polydor, LP/1964), com o Conjunto Sete de Ouros, apresentando Cipó (sax tenor), Gennaldo (sax barítono), José Marinho (piano), Julio Barbosa (trompete), K-Ximbinho (sax alto), Papão (bateria) e Vidal (baixo)

· “Coisas” (Forma, LP/1965), disco inaugural de Moacir Santos

· “Os Gatos” (Philips, LP/1964), num grupo formado ainda por Copinha (flauta), Durval Ferreira (violão e guitarra), Eumir Deodato (piano e arranjos), Honorato (trombone), J. T. Meirelles (saxofone tenor), Maurício Einhorn (gaita), Maurílio Santos (trompete), Neco (guitarra), Paulo Moura (saxofone alto), Sérgio Barrozo (contrabaixo), Wilson das Neves (bateria). “Os Gatos” faziam um som mais suave que o samba jazz, mais próximo do jazz da Costa Oeste dos Estados Unidos, apoiado nos arranjos de Deodato e nas composições de Durval Ferreira.

Leia outra matéria sobre Ed Maciel, que postamos em outubro de 2008.



Fonte: http://musicosdobrasil.com.br/ed-maciel
Músicos do Brasil: Uma Enciclopédia - Copyright 2008 Banco de Música Serviços de Comunicação e Cultura Ltda.
Desenvolvido com o patrocínio da Petrobras, através de incentivo da Lei Rouanet do Ministério da Cultura